Visualizações de páginas da semana passada

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Campeão x Vice (52 x 52)

                   
                     Menos de um mês depois da última partida da final do Catarinense, a Chapecoense volta a encarar o segundo melhor time do estadual. O confronto está empatado no número de vitórias 52 x 52 e a última foi deles, onde apesar de vencerem, não levaram.

                     O momento da Chape é melhor, o elenco avaiano já começa a ser questionado mais fortemente por sua torcida e imprensa, enquanto o Verdão do Oeste vem de uma vitória épica , com virada em 2 minutos na Libertadores da América. Isto vai influenciar na partida? Pouco provável.

                     Todo choro do adversário sobre favorecimento da Chapecoense durante o estadual, fizeram acirrar a rivalidade entre os jogadores dos dois times e como ainda não deu tempo de "esfriar" este fogo, acredito em uma partida nervosa e pegada, portanto nada de moleza.

                      O que importa para o Verdão é manter o foco, atingir o máximo de pontos possíveis no menor período de tempo para não se apertar com o calendário pra frente tendo que escolher compromissos, uma vitória sobre os azuis da ilha nos daria a nossa melhor arrancada desde 2014.

                       Vamos, vamos Chape!!! Mais uma vez domar este leão.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Sobre e-mails e Brasileirão.

                
               Fizemos o que parecia quase impossível, batemos o campeão argentino dentro da casa deles. Jogamos bem, marcamos e achamos os gols necessários. Infelizmente, apesar de apoiar a postura do Maninho, por agir de acordo com a informação que tinha, sou obrigado a reconhecer que faltou um pouco de "malandragem".

                  A Conmebol, não é conhecida por sua seriedade e imparcialidade, o histórico de prejuízo aos clubes brasileiros não é pequeno, então ao receber a informação , mesmo em cima da hora de que um jogador estava irregular, o mais prudente deveria ter sido, não escala-lo. Agora estamos na dependência do frágil argumento do erro de comunicação por parte deles. A possibilidade deles reconhecerem o erro e não retirarem os pontos do Verdão é pequena porém existente.

                  Apesar deste imbróglio que nos envolve, a Chape entrou em campo pelo Brasileirão e conseguiu seguir invicta nesta segunda rodada, batendo nada mais, nada menos que o campeão da edição passada. Mas não é o mais importante, o que realmente importa é a consistência da equipe, começando pelo goleiro que foi até aqui a decisão mais acertada do Mancini na temporada.

                  Não vamos perder as esperanças, mas vamos ficar com os pés bem no chão, caso consigamos manter nossos pontos, temos outro desafio terça e precisamos lotar o Condá para fazermos história mais uma vez.

                   Que semana nos aguarda, que semana....

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Si, se puede!!!

                 
                 Arrancar forças de onde não tem. Criar esperanças onde parece ser impossível , esta é uma marca muito característica do Verdão do Oeste. Sei que muitos times se autodenominam "time da raça", "time da virada" entre outros nomes semelhantes, mas para a Chape isto nem é uma questão de escolha, mas sim de necessidade.

                   Vamos encarar o favorito do grupo, o mesmo time que veio pra Chapecó e não se intimidou sequer um minuto, que após tomar um gol, rapidamente se recompôs e virou o placar sem muita dificuldade. Vamos enfrentar um time argentino e dizer que é um time aguerrido é quase um pleonasmo.

                  Ontem o Zulia e o Nacional , não saíram de um empate e este resultado nos faz sonhar mais um pouco. Uma vitória, ainda que nos pareça improvável, deixaria a Chape dependendo apenas de si para a última rodada. Um empate nos colocaria a necessidade de golearmos o Zulia na última rodada, caso o Nacional faça contra o Lanus um jogo de "compadres" na última rodada, para ambos se garantirem sem riscos(acho improvável) e uma derrota nos tiraria totalmente a chance de sonhar(precisaríamos torcer por vitória do Nacional na última rodada, por goleada sobre o Lanus e também golearmos o Zulia, hoje a diferença é de 10 gols entre nós e o Lanus.)

                    Se existe um jogo para se colocar toda a alma em campo é este. Se existe um momento para se colocar o nome na história, como fez o time de 2016, é este. Eu não duvido deste Índio, nunca.

                     Vamos , vamos Chape!!!!!

sexta-feira, 12 de maio de 2017

O que esperar?

             
              A Chapecoense começará sua caminhada dentro da elite neste final de semana , fora de casa e contra o Corínthians campeão Paulista deste ano. Fora o fato de que estamos em um momento de instabilidade enfrentaremos um time que ainda não conseguimos vencer no Brasileirão.

               Teremos que entender que nossa situação está mais para 2014 do que para 2016. Por que? Naquele ano de 2014, nosso time, com remanescentes da série B era uma incógnita após jogarmos o hexagonal de rebaixamento do estadual e com várias carências em diversas posições, Levamos 7 rodadas para obter a primeira vitória na série A e fizemos apenas 6 pontos nas primeiras 10 rodadas.

                Em 2016 conseguimos vencer na estréia e fizemos 18 pontos nas primeiras 10 rodadas com apenas uma derrota.

                 Agora voltamos a estaca zero, montando um time , uma comissão técnica e parte da diretoria e tendo que responder rapidamente ao torcedor. O início do ano, por tudo o que aconteceu, foi até certo ponto satisfatório, coroado pelo título estadual, porém em todas as partidas em que a Chape foi mais exigida(Libertadores, Copa do Brasil, Recopa), não correspondeu como um time que tem condições para deixar a torcida Verde e Branca tranquila na luta pela permanência na elite nacional.

                O conflito entre razão e emoção ainda é grande para nós, por um lado entendemos as dificuldades e por outro queremos nos manter. Algumas coisas nesta direção precisam ser mais claras. Até onde o Mancini pode fazer o que quiser e insistir em pontos que não estão dando certo? O quanto a diretoria de futebol tem a força que a anterior tinha para buscar reforços e corrigir estas deficiências?

                Precisamos no mínimo repetir a arrancada de 2015, 13 pontos nas primeiras 10 rodadas. Parece fácil não é? Mas basta dar uma olhada na tabela para saber que não.

                Teremos que achar a medida certa da cobrança, pois se o time não encontrar apoio nesta arrancada poderá se desestabilizar de vez e talvez ficar em uma situação sem conserto.
             

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Dear Mr. Mancini

                
                Primeiramente nossos agradecimentos por ter aceitado este grande desafio que era montar um time a partir do zero, sabendo que esta era uma tarefa nunca antes vista, com tudo o que esta situação envolvia.

                  Da parte dos torcedores, imprensa e diretoria, creio que sempre houve a consciência de que era preciso tempo e que as cobranças mais duras deveriam esperar pelo menos o término do campeonato estadual. Fora alguns cornetas de sempre, que pensam ser videntes, a grande maioria soube esperar.

                    Entrosamento e preparo físico não brotam apenas com vontade, é preciso , treinar, praticar, treinar novamente e jogar até que o time atinja o mínimo necessário para se reconhecer como "equipe". Então, este tempo já foi dado.

                    A Chapecoense conseguiu o título estadual, que valorizamos com certeza, levando tudo em consideração. Mas, algumas considerações precisam ser feitas.

                     1) Quando pegamos times qualificados e bem preparados na Libertadores fomos goleados, fora e dentro de casa.

                      2)A torcida gostaria de saber qual o motivo da insistência em um goleiro que cometeu pelo menos 5 falhas muito visíveis, que não são passíveis nem de "dúvida", na titularidade absoluta do gol Verde e Branco?

                       3)Nathan não tem condição alguma de seguir sendo escalado como titular, com a chegada do Vitor Ramos pode pedir o banquinho e esperar outra chance.

                        4)O jogo contra o Nacional foi resultado das questões acima. Pois , apesar de sabermos que seria pedreira, a falha do Artur logo no início tornou isto ainda pior e as mexidas no time melhoraram consideravelmente(não é a primeira vez que isto ocorre.)

                         5) Iniciaremos o Brasileirão vindo de duas derrotas, uma delas quase nos custou a taça de campeão do estado(novamente graças a decisão de manter o Artur no gol)

                  Sr. Mancini, apesar de termos nos segurado até agora para críticas mais contundentes, devido a tudo que aconteceu. Saiba que citar as condições em que a equipe foi montada e sua excepcionalidade não serão mais aceitas como desculpa por ninguém.

                  Contamos com a sua compreensão, ou dificilmente chegará no quinto jogo da Série A sem ter que procurar um novo clube. A Chape dá todas as condições, é paciente, mas assim como seu torcedor, também tem seu limite

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Nos estádios nunca só

            
              "Parabéns meu Verdão querido,
                paixão que eu não explico,
                mas também não complico,
                é bem simples pra mim.

                 És a alegria de rever amigos,
                 o prazer de abraçar estranhos,
                 com todas perdas e ganhos,
                 Verdão me fazes feliz.

                  Amo as cores desta camisa,
                  e o orgulho que ela me dá,
                  e por onde quer que eu vá,
                  dela jamais me separo.

                   Ver-te em campo jogando,
                    quando todos pensaram que acabaria,
                    é uma inexplicável alegria,
                     pra este bicho do Paraná.

                   Não nasci te admirando
                    Fui conhecer-te já adulto,
                    e este amor que eu exulto,
                    por isto não é menor.

                     Perco por ti minha voz,
                     minha paz e meu sossego
                     jamais pedirei arrego,
                     faria e farei por tia ainda mais.

                     Parabéns minha Sucia querida
                     levar-te-ei por toda vida
                      o privilégio de ser teu torcedor"




terça-feira, 9 de maio de 2017

Lo queremos

           

              A Chapecoense enfrentará amanhã o atual campeão da Libertadores, dentro da casa deles e com o adversário se recuperando de um começo de ano fraco.

              Tarefa difícil, não trazer a taça não desmerecerá em nada o campeão catarinense e uma conquista será de qualquer forma heroica, ou seja, nada temos a perder.

               Conseguimos segurá-los em Chapecó e levar uma pequena vantagem para esta partida, mas temo pela decisão que o Mancini pode resolver tomar estrategicamente falando. Caso decida fazer o que fez na final do estadual, teremos alguns ataques cardíacos durante a partida, até porque o Nacional é bastante superior ao nosso último adversário e tentar apenas se defender lá pode acabar muito mal.

               O que deve nos preocupar? Eles tem um bom chute de longa distância e nosso goleiro titular vem pecando com certa constância neste tipo de bola. A última falha, reconhecida inclusive por ele mesmo e pelo Mancini quase nos custou o título. Outra preocupação é manter o foco. Eles vieram para Chapecó e apesar de todas homenagens antes da partida jogaram o tempo todo concentrados. Teremos que conseguir fazer o mesmo, o que pode ser ainda mais difícil nesta "ressaca" pós Catarinense.

                 Não é uma taça para ser cobrada destes jogadores, mas sim para ser desejada por eles e o que toda torcida espera ver é dedicação dobrada para mais um título histórico.

                 Vamos, vamos Chape!!!!