Visualizações de páginas da semana passada

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Só para maiores

             
               A Chapecoense fechou a fase classificatória do Catarinense com nada menos que 72% de aproveitamento. Não é preciso nem dizer o quanto isto demonstra a competência da atual diretoria, que para nosso alívio demonstra estar sabendo dar continuidade a anterior.

                Os reservas mostraram potencial contra o Tigre que jogou para encerrar bem em casa diante da sua torcida e acabou conquistando a vitória, o que para o Verdão era irrelevante.

                Agora o negócio ficou sério, os ajustes foram feitos, este time montado, apesar de ainda não estar perfeito como queremos, já atingiu nível suficiente para dar trabalho a quem quer que seja, com algumas peças a mais vai lutar forte para permanecer na série A, que é nossa segunda meta estes ano.

                A primeira meta foi alcançada parcialmente, chegar à final do estadual. Agora o foco total é levar o bicampeonato para o Oeste. Antes disto porém, teremos uma pedreira que define, muito provavelmente, a nossa chance de passar de fase na Libertadores.

                 Uma vitória no Uruguai é possível, vimos isto em Chapecó. O Nacional, apesar de toda a garra, não é um super time, porém, não é possível querer jogar o jogo deles e sair de lá com qualquer coisa. Nesta escola de "saber bater" e de "catimba" eles tem pós-doutorado, não podemos novamente entrar nesta pilha como ocorreu aqui. Empate nos mantém vivos, mas dependendo de resultados paralelos. Derrota praticamente elimina a Chape, levando em consideração que enfrentaremos fora o líder do grupo e o Nacional pega o Zúlia fora(deve vencer) e o Lanús em casa(pode pegar o Lanús já classificado).

                   Vamos, vamos Chape!!!! Queremos a taça.

sábado, 22 de abril de 2017

Jogo treino...amistoso não

             
              Chapecoense e Criciúma é um clássico catarinense, apesar de muita gente argumentar que isto é impossível por não serem da mesma cidade, o que importa é que a história mostra o equilíbrio nos confrontos que chegarão ao número 151 neste sábado.

               São 53 vitórias para o Verdão do Oeste , 36 empates e 61 vitórias para o Tigre, além das várias finais entre os dois times com o mesmo equilíbrio.

               O jogo não vale nada para ambos os times, porém será uma excelente oportunidade para diversos jogadores mostrarem que ainda merecem um lugar na Chapecoense "pós-Catarinense", apenas Túlio de Melo e Niltinho que entraram na partida contra o Nacional do Uruguai estarão entre os titulares no sul do estado.

                A Chape está focada agora no jogo do Uruguai que definirá o futuro do Verdão na competição continental. Uma vitória nos coloca em segundo com boas condições, um empate nos mantém vivos, mas ainda tendo que lutar muito e uma derrota praticamente sela a eliminação, pois passa a depender demais dos resultados dos outros times do grupo.

                 Foi um excelente jogo contra o Nacional, o time mostrou raça, entrosamento e técnica, faltou um pouco de sorte e a cabeça mais no lugar para enfrentar times que batem muito e catimbam em excesso.

                 Vamos, vamos Chape!!!

terça-feira, 18 de abril de 2017

Só decisões

             
             De hoje até o início do Brasileirão só teremos jogos decisivos em Chapecó. O Nacional do Uruguai já está em solo catarinense e vem precisando pontuar neste dificílimo grupo.

               Contra o JEC a Chapecoense fez um jogo de "segurança", jogou somente o necessário para não levar sustos e conseguir uma vitória que nos garantiu não só na final do Catarinense como também como o mandante do último jogo da final. Porém contra o adversário desta noite a intensidade mínima necessária terá que ser aquela que tivemos contra o outro Nacional, o de Medelin.

                O elenco do Verdão do Oeste, apesar do pouco tempo, já demonstra um bom entrosamento e dedicação tática, se a isto se juntar raça e foco, temos tudo para garantir os 3 pontos que poderiam nos dar boas condições para avançar nesta Libertadores.

                 Não enfrentaremos um time em má fase, o Nacional é líder do campeonato nacional com apenas uma derrota em 11 jogos, mas nossa fase também é boa, então o diferencial pode e será o Condá lotado e pulsando.

                  Vamos, vamos Chape!!!!

quinta-feira, 13 de abril de 2017

É pascoa..e o Coelho tá esperto.

             
             O JEC teve um final de 2016 melancólico, com a queda para a série C e um início de 2017 preocupante com o time habitando a zona de rebaixamento do campeonato estadual, porém agora a situação do Coelho é outra.

               A decisão de investir forte na base, não por escolha, mas por necessidade, acabou se mostrando bastante acertada, pois apesar de toda chiadeira da sua torcida o time acabou achando uma maneira de jogar, dentro das suas possibilidades e revelou bons valores que serão essenciais para o que realmente importa para o JEC este ano, sair logo da série C.

                Todo este papo sobre o adversário é para que a gente saiba que o jogo deste sábado não vai ser "baba", nem "tranquilinho". Ontem eles encararam um time de série A com muita propriedade e fora de casa e conseguiram um resultado que pode ser considerado bom em mata-mata, derrota por placar mínimo e gol marcado. Se a Chape entrar neste confronto com a cabeça no jogo contra o Nacional na próxima semana, pode ser surpreendida em casa e ver a taça do returno em risco.

                 O Verdão do Oeste , jogando em casa e sério é favorito. Mas se entrarem sem foco, achando que a vitória virá a qualquer momento e ao natural podem ver a garotada do JEC fazendo a festa na Arena. Particularmente acredito na primeira opção, acredito que o time está focado em ganhar esta taça e em fazer a final do Catarinense.

                 Olho aberto que estamos na Páscoa e o Coelho tá esperto.

                 Vamos, vamos Chape!!!

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Um olho no peixe e outro no gato...

               
                 O jogo contra o Atlético Nacional foi um evento único. Já seria algo grandioso se fossem somente as homenagens, porém foi algo gigante pela partida que se seguiu a elas.

                  Os jogadores da Chapecoense foram muito bem blindados para focarem na partida e isto aconteceu perfeitamente. O técnico adversário admitiu que a Chapecoense não deixou o seu bom time praticar o futebol que está acostumado. Apesar de ter uma imensa superioridade no quesito "posse de bola", a equipe Verdolaga chegou pouco a área do Verdão do Oeste e foi feliz apenas em um chute forte de fora.

                 Agora porém a Chapecoense volta os olhos para o Campeonato Catarinense e precisa fazer isto sabendo que a realidade é outra. Não teremos um time deixando a Chape jogar, pois sabe que isto pode ser fatal. Teremos que ter paciência contra o Metropolitano, para podermos encontrar o caminho do gol e garantir 3 pontos essenciais para a pretensão não apenas de levar o returno como também de manter-mo-nos na liderança geral.

                 Temos dois jogos ainda mais difíceis do que nossos adversários postulantes ao returno, portanto, tropeço contra o Metropolitano, com todo o respeito, pode selar nosso destino.

                 Vamos, vamos Chape!!!!

segunda-feira, 3 de abril de 2017

É homenagem...mas vale taça.

         
         Amanhã viveremos um momento único para nós, para o estado e para o país. Uma partida de futebol que envolve muito mais do que vai ocorrer dentro de campo.

          Uma partida que será eterna, que deveria ter ocorrido e não ocorreu, onde o visitante, ao contrário de ser hostilizado como é o normal em um jogo destes, estão sendo recebidos com pompas e afagos.

           A grandeza do Atlético Nacional é sem precedentes, um time que decide abrir mão de jogar a final para premiar se adversário, não entra na cabeça de gente pequena, que se apega a coisas pequenas.

           Vale taça, uma taça internacional, para nós é algo grandioso, para eles é uma a mais, mas é certo que apesar de todas as homenagens, a maior será jogar esta partida a sério, para vencer. Isto vai honrar a memória dos guerreiros que se foram.

             Quem estiver no estádio aproveite, cante, vibre, fotografe...é a história se fazendo diante dos nossos olhos...e dos olhos do mundo que estarão voltados para o Oeste.

quarta-feira, 29 de março de 2017

3 pontos no Marreco

           
           O Brusque foi uma das nossas duas derrotas no primeiro turno. No apagar das luzes acabaram marcando e nos tirando dois pontinhos importantes. Agora a campanha do nosso adversário de hoje está bem mais consolidada e portanto não devem ser menosprezados apesar do baixo investimento.

             O ataque do Marreco é eficiente, tem o segundo melhor juntamente com o Avaí, o ponto fraco dos nossos visitantes ainda é a defesa(1,6 gols por partida), ou seja, raramente passam em branco. Nas 13 partidas do campeonato apenas 4 vezes não levaram gols.

             A estratégia do Verdão tem que ser a mesma usada contra o Avaí, sufocar o adversário logo no início do jogo, aproveitando a fragilidade da defesa, porém sem se descuidar dos contra-ataques. A partida contra o Tigre(4 x 4 no Heriberto), deixou claro que o Brusque tem poder de reação e não se abate, portanto, olhos bem abertos.

              Independente das qualidades do adversário, a Chapecoense vem mostrando que está tomando a cara de um time e mais importante que isto ainda, mostrando que quer este título e para que isto aconteça a vitória no jogo de hoje é imperativa.

                Vamos, vamos Chape!!!