quinta-feira, 21 de março de 2019

A verdade Nua e crua

               
                 Mais uma decepção. A torcida verde branca já está se acostumando com a mediocridade do time, da comissão técnica e da diretoria, não devia, mas até a força para reclamar já está acabando.

                 Segundo ano seguido cometendo o mesmo erro e nem é um erro assim tão difícil de enxergar, deixaram de lado um perfil, uma alma que a Chapecoense sempre cultivou, a de um time aguerrido, batalhador, que se supera.

                  A última vez que vimos isto foi em 2016, em 2017 vimos um resquício disto, agora o que vemos é um marasmo, uma lenga lenga que não tem cara de que vai acabar. O segredo da diretoria anterior era buscar jogadores com o perfil da equipe, que se incomodavam, que vinham para uma guinada na carreira. Hoje, com alguma exceções o que vemos é um bando, desinteressado, preocupado só com o dinheiro na conta no final do mês.

                   Tudo indica que a teremos um técnico que não vem com este perfil e que a diretoria está batendo cabeça neste assunto, sem saber o que fazer, na base do "Deus ajude que dê certo", falta convicção, falta rumo.

                   Sobre o Catarinense, falando a verdade nua e crua, iremos para semifinal, por falta de times que tenham capacidade de nos ultrapassar, não por nossa causa, mas por eles mesmo. Porém se não acontecer uma mudança radical nas equipes, o Figueirense e o Avaí terminarão nas primeiras posições, o que significa que faremos a semi fora de casa contra um deles e sinceramente, não acredito que passaríamos por nenhum dos dois lá na capital. Se por um milagre passássemos, ainda assim faríamos também a final fora...ou seja, a Chape, com todo investimento que tem, deveria ser a principal candidata e agora está concorrendo apenas a "miss simpatia".

                 Desanimado....

sexta-feira, 15 de março de 2019

Nuvens negras

             
               Diz a sabedoria popular que "depois da tempestade vem a bonança" e nós estamos debaixo de "chuva" desde 2018, então a expectativa dos torcedores é que as nuvens negras pairam sobre Condá se dissipem o mais rápido possível.

                A vitória sobre o Criciúma fora de casa, a classificação para próxima fase da Copa do Brasil e algumas recentes contratações(Rildo e Gum principalmente), são raios de sol furando as nuvens.

                 Caso vençamos o Joinville neste final de semana e o Figueirense não saia vencedor do citadino, tomaremos a liderança com possibilidade de nos mantermos lá até as duas decisivas rodadas finais do returno. Ficar entre os dois primeiros é fundamental para que o clima não pese mais sobre o Verdão às vésperas do início do Brasileirão.

                  Ir para a semifinal é obrigatório pelo investimento feito e fazê-la em casa é fundamental visto que se trata de partida única. Lutar para ser o primeiro com possibilidade de fazer a semi e a final em casa é uma questão de honra pela decepção que tivemos ano passado.

                  Uma nuvem a parte foi o acontecido com o Ivan, uma chance para esta diretoria mostrar para torcida e para o Brasil uma postura firme e clara sobre nossa "cara". Caso tudo se confirme o desligamento do goleiro é inevitável.

                   A sensação que tenho é que as coisas podem estar se ajeitando para que tenhamos um 2019 com menos sofrimento em campo...assim seja.

                  Vamos, vamos Chape!!!

quarta-feira, 6 de março de 2019

"Mixto" de sentimentos

           
              Mais uma rodada de Copa do Brasil, depois de ter passado com um empate suado a Chapecoense enfrenta o Mixto, quarto colocado no campeonato Mato-Grossense,com 3 vitórias(apenas times abaixo dele na tabela) e último colocado no ranking da CBF.

              O Mixto jogo para sanar dividas, que só trabalhista ultrapassam os dois milhões e meio de reais, o elenco é limitado e tem um ex-Chapecoense na equipe(Rodrigo Biro), mesmo com esta limitação, conseguiram eliminar o CSA que este ano joga a série A, ou seja, se a Chape entrar com a perna mole e se acovardando, pode ver a grana, aparentemente fácil escorrer por entre os dedos.

              A torcida verde e branca vai assistir este jogo com sentimentos divididos, por um lado a ideia de que comparando os elencos é obrigação a Chape passar, por outro fica na memória a eliminação em casa na Sula e as partidas ridículas contra o Marcílio e o Avaí.

               Vamos acreditar sempre, mas gostaríamos de ver o time jogando um futebol se não mais bonito, pelo menos mais organizado e com objetivo claro. Claudinei até agora não conseguiu nos deixar confiantes, que excelente hora para começar....

                Vamos, vamos Chape, pra cima deles Índio!!!

             

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

O Marinheiro, o Vestiário e o Leão

             
                 A Chape anda batendo cabeça, o momento não é dos melhores, apesar da segunda colocação no fraquíssimo campeonato estadual(nenhuma dúvida de que estaremos em uma das semi finais), nada se espera do time atual pela forma que vem atuando.

               Não é total falta de vontade, em alguns jogos, como o contra o La Calera o time se esforçou ao máximo, o que pega é uma falta de rumo, as convicções do Claudinei seriam uma virtude caso estivesse acertando, o fato é que não está, a forma de jogar não funciona com estas peças e uma qualidade básica que se espera de um comandante e que conheça o que tem e deles tire o melhor.

               Com 3 ou 4 peças, mas atuando desta forma, não teremos time para o Brasileiro e se bobearmos em uma partida apenas, sem vantagem de empate temos chances reais de não passar pelo grande Mixto do Mato Grosso.

               Quem me conhece sabe que não sou dado a "aziamento", mas tá difícil achar uma coisa que seja para apoiar esta equipe formada. Nunca deixaremos de torcer e de apoiar, porque vamos pela camiseta, mas fazer de conta que tudo está bem está osso.

                  Perdemos a última para um time motivado, que nos fez lembrar de nossas raízes, quando em casa não importava a série de quem viesse nos enfrentar, teria que ralar muito para sair com empate de Chapecó e para piorar, como dizia minha avó "em casa onde falta o pão todos brigam e ninguém tem razão", ficamos nos metendo em polêmicas sem sentido como esta do vestiário sujo...

                 Hoje encaramos o Avaí, valendo a manutenção da segunda colocação no mínimo. Não vai ser fácil e vamos ver o quanto os jogadores assimilaram a necessidade de jogar bola ao invés de dar desculpas e jogar a culpa para quem não tem.

                 Vamos, vamos Chape!!! Pra cima deles Índio!!!

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Já é pra vaiar?

           
            Tivemos um 2018 complicado, sofrimento desde a final do Catarinense com a derrota em casa para o Figueira, contando com um frangaço do nosso goleiro e um jogo desanimador. Só não foi totalmente terrível porque escapamos do rebaixamento.

             No meio disto tudo tivemos uma eleição, onde para não arriscar com desconhecidos demos mais uma chance para o Maninho, que apesar de manter as contas em dias, não tem conseguido através da sua diretoria de futebol montar um time com a "cara" da Chape. Quando me perguntam que cara é esta, não é difícil responder, time com garra, vontade e entrega tática o tempo todo.

             Começamos 2019 com a promessa de dias melhores...mas estes dias estão demorando para chegar. Claro que levo em consideração o contexto, o futebol brasileiro está cada vez mais inflacionado e com falta de talentos, qualquer jogador meia boca com futebol de série B tá custando os olhos da cara, ou seja, com mais ou menos dinheiro os que estão no mercado são os mesmos.

              Montar um bom time hoje em dia , se não for com a base, é pura sorte. Basta dar uma olhada nos nossos concorrentes da A, tirando Flamengo, Palmeiras, Grêmio e talvez Cruzeiro, é um Deus nos acuda. A solução? Técnico que saiba tirar leite de pedra, que reconheça o que tem e saiba fazer o melhor com isto.

              Vamos encarar outro jogo importantíssimo amanhã, precisamos passar, mais dinheiro em caixa, maiores possibilidades de não nos apertarmos caso seja necessário mais reforços com o andar da carruagem, além é claro do ânimo que vai mudando a cada fase que se passa.

               Importante lembrar que passamos apertado em todas as fases da SulAmericana de 2016...o importante agora no início é "passar".

                Todo mundo chateado com o empate contra o Figueirense...eu também, mas temos um segundo turno inteiro para tirar esta vantagem pequena que eles tem. Agora é foco total no Union de la Calera.

                Vamos, vamos Chape!!! Pra cima deles Índio!!

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

É obrigação?

               
                 Futebol, o esporte mais apaixonante do mundo, justamente por ser um dos únicos onde o "patinho feio" pode eliminar o artista principal. Por isto tenho uma birra particular com a expressão "obrigação de vencer". Se do outro lado tem um time profissional e você não é um gigante europeu, quando se joga no campo do adversário e este campo não é um "tapete", tudo pode acontecer.

                 Nós mesmos, com esta regra atual teríamos eliminado gigantes em Chapecó num passado não tão distante e sabemos a influência que nosso campo e torcida tiveram nestas ocasiões.

                 Não,o São José não é um bicho papão,um timaço ou coisa que o valha, porém usa bem o seu campo sintético e tem dado mostras disto. Foi o quarto colocado ano passado no campeonato estadual, conseguiu acesso pra série C e este ano está em segundo no seu grupo, não é um time bobo.

                 O que eu acredito que é obrigação? A Chapecoense jogar com tudo o que tem, jogar pra cima, depois de 15 a 20 minutos o campo vai diminuindo a influencia sobre o jogo, por isto nada de vacilos na etapa inicial. Respeito não é medo, é saber que se não entrar focado, pode ser surpreendido de uma forma sem volta.

                  O time titular ainda carece de entrosamento maior, vimos no jogo da Sula que isto é uma realidade. Por outro lado , jogarmos com os reservas tem feito bem para dar opções ao Claudinei. Esperamos todos que ele saiba disto e use hoje.

                   Acredito que vamos passar, mas sei que não vai ser molezinha. Vamos vamos Chape!! Pra cima deles Índio!!!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Soñar

                   
                      Hoje voltamos a fazer uma partida internacional, cada torcedor verde e branco sabe bem o que significa isto, a chance de sonhar.

                      O adversário não figura entre os mais tradicionais, na verdade é o inverso, é um estreante neste tipo de competição. Mas esta é uma faca que pode ter dois gumes, ser por um lado falta experiência, por outro sobra motivação e nós somos um exemplo do quanto isto conta.

                       Enfrentaremos um time extremamente motivado, na casa deles, com a torcida em peso e se isto não bastasse teremos o desafio do gramado sintético e todo mundo sabe, por mais que se tente amenizar, é complicadíssimo se adaptar em apenas um jogo.

                         Minha opinião? Deveríamos jogar como se eles fossem um gigante, sem vergonha de ficar fechadinho, com a marcação alta e jogando por uma bola. Sei que parece falta de ambição, mas na verdade é preciso lembrar que são dois jogos e é preciso trazer a possibilidade de resolvermos em casa.

                           Caso o placar seja adverso, não pode ser por mais de um gol, caso contrário teremos nossa vida muito dificultada em Chapecó na volta.

                           Qualquer resultado é possível hoje, a única coisa inaceitável é jogar sem vontade, ou como se fosse um jogo qualquer, isto a torcida não perdoaria.

                             Vamos, vamos Chape!!! Pra cima deles Índio!!!

domingo, 3 de fevereiro de 2019

Despacito

                 
                    Os reservas, cada vez mais entrosados, mostraram a força(na verdade sem muito esforço) diante do Hercílio em casa.  Era o esperado, qualquer outro resultado seria uma zebra.

                    Tirando a falha no gol sofrido, mais uma vez um escanteio que cruza toda área para acabar nos pés e no domínio de um atacante para parar no fundo das redes, o restante da partida mostrou que o time tem capacidade de reação e de dominar uma partida e "despacito" vamos dando uma cara para o Verdão 2019.

                      O mais importante porém é que o time principal esteja neste espírito para a partida do meio de semana lá no Chile. Eles, pelo que se vê nas redes sociais, estão extremamente motivados e investindo pesado para fazer história em sua participação. Desprezar este adversário, indo para lá contando com uma partida "morna", pode custar caríssimo ao Verdão do Oeste.

                       Temos que jogar como se fosse jogo único, até porque pode na prática acabar sendo, caso eles consigam uma vantagem considerável. A meta tem que ser, na pior das hipóteses e considerando o contexto, voltar com um gol no máximo para tirarmos em Chapecó. Qualquer outro resultado acima deste é fantástico.

                        Acredito que ainda temos mais páginas para escrever internacionalmente, mas não podemos achar que isto vai simplesmente "acontecer". Vai ser preciso transpirar muito para que superemos a motivação chilena.

                         No Catarinense tudo segue tranquilo sem muita exigência, mas é óbvio que queremos muito mais do que participar na Sul Americana e na Copa do Brasil.


                        Vamos, vamos Chape!!! Pra cima deles Índio

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Dando a Lógica

                   
                     Por hora o Catarinense está dando a Lógica. Os quatro times das série A e B seguem puxando a fila e se encaminhando para as semifinais. Nenhum time dos menores está mostrando caras de surpreender e se nenhum dos quatro "desandar" teremos mais do mesmo no Catarinense, com os dois últimos finalistas de 2018 fazendo novamente o tira-teima.

                      Sim eu sei que é cedo para dizer isto e não tenho intenção alguma de soberba ou zicar, até porque a semi é partida única e qualquer um dos quatro que se cruzarem tem grandes chances de passar.

                     Os reservas da Chape fizeram o necessário para bater o JEC, segunda partida mais entrosados, se forem acionados uma terceira já podemos ficar um pouco mais tranquilos e esperar resultados positivos. Particularmente acho a estratégia correta, nosso foco não é mais Catarinense(porém sem chutar o balde).

                     As duas partidas finais(turno e returno) calharam de ser contra os dois da capital, o que poderá ser duas "finais" antecipadas. Temos que ficar colado no Figueira até a nossa partida contra eles quando podemos dar o bote. Pelo menos a semi temos que fazer em casa, isto é o mínimo que devemos cobrar.

                     Hoje tem o Tubarão, até agora não morderam ninguém, mas como sempre tem a primeira vez, não é bom facilitar. Olhos abertos e pés no chão.

                    Rumo ao Hepta!! Pra cima deles Índio!!!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Contra prova

             
                                            (imagem: Site da Chapecoense)
             A Chape vai a campo pela segunda vez...sim eu sei que é a terceira partida, mas falo da Chapecoense titular apenas, pois apesar de muitos torcerem o nariz para o último resultado, um empate em 0x0 com o Metropolitano em Blumenau, a realidade é que era um time totalmente diferente do primeiro, com exceção do goleiro.

                Baseado na primeira partida, teremos dificuldades contra o nosso visitante carvoeiro. Ainda estamos sofrendo muito com nossa bola aérea defensiva e o Tigre usa bastante deste artifício, um dos gols deles no último jogo surgiu assim. Além disto vimos o time sofrendo com falta de ritmo e não sabemos como estarão depois deste intervalo sem jogo, esperamos que tenha melhorado o tempo de bola e o entrosamento.

                 Eu investiria mais em Bruno Silva entre os titulares, Ivan volta ao banco e faz sentido, é um goleiro bom e deve ser mais usado pelo menos no Catarinense para confirmar posição como reserva imediato ou ser dispensado. Contando que a Chape usará mais vezes deste expediente de jogar com o time "alternativo".

                   Ninguém está "voando", O Figueirense está na liderança por ter batido o Criciúma lá no sul, mas não está jogando o fino da bola. Avaí e Criciúma regulares e as surpresas ainda não apareceram.

                    A tendência deve mostrar as caras lá pela quinta ou sexta rodada, até lá qualquer conclusão é puro chute.

                    Acredito na vitória hoje, porém vai ser muito sofrido.

                   Vamos, Vamos Chape!!!

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

A Favorita

               

                 Lá vamos nós para mais um Catarinense, este é o de número 45 para a Chapecoense e como sempre promete ser equilibrado nas duas partes da tabela, a de cima e a de baixo.

                  A Chapecoense é a favorita, não é zicar, não é garantir que o título vem, mas sim dizer o óbvio, o time para o Catarinense está entrosado e sobra. Logo em seguida vem o Avaí, que perdeu peças importantes e não contratou muito, mesmo assim deve incomodar(ou se incomodar, veremos), Criciúma que reforçou bem depois do fiasco na série B, e Figueirense(mais pela tradição do que pelo elenco. Este é o bloco considerado "de cima", abaixo o JEC puxa a fila, seguido de Brusque e Tubarão no mesmo patamar, Marcílio Dias, Hercílio e Metropolitano(estes 3 últimos fortes contra o rebaixamento..

                   Tradicionalmente um pequeno surpreende, os dois candidatos este ano devem ser Tubarão e Brusque usando a tradicional fórmula "3 pontos em casa e 1 fora".

                    A merreca para os clubes é a mesma de sempre, a transmissão vai ficar devendo e quem quiser ver os jogos do seu time vai ter que apelar para a internet e torcer para ser boa no dia do jogo.
       
                     Não podemos esquecer também a expectativa pela criatividade da taça que será entregue em 21 de abril para o campeão do Sicoobão 2019.

                     Sem mais delongas, acredito que teremos Chapecoense, Avaí, Figueirense e Criciúma fazendo as semis, daí, dizer que faz a final é puro chute.

                     Sob as bençãos de Condá! Pra cima deles Índio!!!!

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Como será nosso 2019?

              Depois de um bom tempo afastado desta boa rotina que é escrever e opinar sobre o meu time de coração, resolvi que era hora de voltar. Confesso que ano passado, a vontade de escrever sobre a equipe que se apresentava variou do "larguei mão" para o "pelo amor de Deus".
   
             
                Foi um ano conturbado, a montagem do time foi complicada, ainda sobre a sombra dos processos que se avolumaram, a necessária contenção de despesas, sempre presente na nossa história, aliada à pouca inspiração fez com que o índice de acertos da diretoria responsável pela seleção dos nomes que chegaram fosse baixo.

                  Começamos o ano perdendo a final do Catarinense em casa, jogadores pouco inspirados, um frango colossal do nosso ex-goleiro, que mal sabíamos ainda iria nos fazer sofrer muito, e vimos o Figueirense com um time bem meia-boca calar a nossa.

                   Na sequência não fizemos melhor, Libertadores, duas derrotas, ainda tivemos a desculpa de enfrentar um grande do continente, mas foi só isto mesmo. Copa do Brasil, um sopro de esperança ao eliminarmos o Atlético/MG nos pênaltis, pensamos "será que esta será nossa surpresa este ano?", não foi, perdemos na sequencia para um "cambaleante" e instável Corinthians, duas vezes e fomos eliminados.

                    Nos restava o Brasileiro e como sofremos, contas e mais contas a cada rodada, um olho na Chape e outro nos adversários da parte de baixo da tabela, o Z4 nunca havia sido tão presente na nossa história de série A, a toalha foi jogada e juntada diversas vezes. Ficou tudo para a rodada final e mais uma vez escapamos.

                    O ano novo que se apresenta, não vai ser muito diferente em termos de equipe, poucas contratações e manutenção da espinha dorsal do ano anterior. Vamos ter que torcer muito para que os que chegarem, sob o comando do Claudinei, consigam endireitar esta espinha.